Conversão R12 para R134A ar condicionado automotivo

22
dez

Conversão R12 para R134A ar condicionado automotivo

Conversão R12 para R134A ar condicionado automotivo

Se você possui um veículo mais antigo (até 1994 aproximadamente), se for um carro equipado com ar condicionado automotivo</strong>, provavelmente o gás refrigerante que nele está, é o R12 (Freon), que foi proibido o seu uso, pois tal gás prejudica a camada de ozônio, conforme determinação do Protocolo de Montreal. O gás refrigerante freon é um HCFC muito utilizado na aplicação em ar condicionado automotivo, residencial e comercial de média e baixa temperatura. O Freon (diclorodifluorometano) é um dos compostos responsáveis pela destruição da camada de ozônio cujo uso deveria ser erradicado definitivamente até o ano de 2010, segundo estabelecido pelo Protocolo de Montreal, em vigor desde 1989. O gás freon, quando liberado na atmosfera, acaba por agredir a camada de ozônio (Freon é à base de cloro-fluor-carbono (CFC)).

Enquanto o seu veículo equipado com esse sistema de ar condicionado automotivo não apresentar nenhum problema, você pode continuar usando tranquilamente o seu ar condicionado. Mas, na medida em que notar que a Conversão R12 para R134A ar condicionado automotivo do seu veículo perdeu a sua eficiência por causa de algum vazamento de gás, ou por uso, ou mesmo uma colisão, ou mesmo tendo a necessidade de abri-lo para substituição de qualquer componente do sistema, desta forma há a necessidade de converter de R12 para R134a, quando for recarregar o mesmo com gás refrigerante.

O R12 não está sendo mais produzido no Brasil, bem como em diversos países pelo mundo, conforme determinação do Protocolo de Montreal. Pode ser que você ache este gás reciclado, ou mesmo em alguns fornecedores clandestinos (OFFSHORE), que além de difícil de encontrar é caro demais. Além do mais, fique sabendo que você está indo contra uma determinação legal, de um órgão internacional muito importante e, ainda estará contribuindo para destruição da camada de ozônio, caso insista em continuar usando o sistema de ar condicionado com R12. Por isso, procure converter o sistema de ar condicionado do seu veículo antigo para o R134a.

Quanto mais velho o veículo, mais desvalorização de mercado ele sofre. Se este veículo é para o seu uso, realmente a conversão vai valer a pena. Hoje em dia não se pode, com este calor todo, andar em grandes metrópoles, com vidros abertos devido ao calor, pois estará correndo perigo de assalto, roubos, sequestros… Ficamos muito vulneráveis com vidros abertos. Aí a necessidade de se ter funcionando este, que há algum tempo atrás era considerada um acessório de luxo, mas que agora, a nosso ver está se tornando um acessório muito útil, necessário. O Ar Condicionado é considerado hoje um item muito importante, pois além de refrigerar o ambiente, também nos dá segurança, nos deixando com certeza com uma sensação agradabilíssima e acima de tudo bem confortáveis. Portanto, se este veículo antigo é realmente para o seu uso, vale a pena a conversão.

Para uma conversão R12 > R134a é necessária algumas etapas a serem seguidas e respeitadas, para que se haja um resultado realmente satisfatório. Não existem grandes segredos nesta conversão, mas, estas etapas, ou serviços a serem realizados para a aplicação definitiva do R134a, devem ser bem feitos e, feitos por profissionais experientes e habilitados.

Para uma boa conversão é necessário:

1–Remoção de mangueiras, tubos, conexões, condensador, e compressor, para limpeza completa de todo o circuito por onde o gás refrigerante circula para limpar todo este material com produtos químicos para limpeza, eliminando qualquer resquício do óleo mineral.

2-Desmontagem do compressor de ar condicionado automotivo para limpeza, bem como troca de todos os reparos, juntas e selo e, após, montagem do mesmo, bem como abastecimento do mesmo com o óleo sintético, compatível com o gás R134a.

3-Trocar o filtro secador por um compatível ao R134a.

4-Limpeza também do evaporador e condensador com os mesmos produtos, eliminando todo o antigo material (óleo mineral).

5-Troca das válvulas de enchimento de alta e baixa.

6-Troca da válvula de expansão.

7-Remontagem de todo este material.

8-Completar o sistema com o óleo sintético, que circulará com o gás R134a, lubrificando o sistema.

9-Fazer a aplicação de vácuo no sistema, utilizando a bomba de vácuo e,

10-Finalmente, a aplicação do Gás R134a.

 

Dependendo do sistema, da resposta desta conversão, em alguns casos há a necessidade de troca de mais alguns itens, como por exemplo, o Condensador.

 

Agindo desta forma, com certeza teremos bons resultados.