ar condicionado automotivo

29
dez

FUNCIONAMENTO E DICAS DO AQUECEDOR NO AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

Todos os veículos que estão equipados com um conjunto de alojamento do sistema de aquecedor do ar condicionado no carro combinam as capacidades de refrigeração, aquecimento e ventilação em um único alojamento da unidade montado embaixo do painel de instrumentos. Em sistemas que possuem aquecedor instalado de fábrica, a bobina do evaporador e a porta de recirculação do ar são excluídas do alojamento.

O ar condicionado automotivo na parte externa do automóvel entra no interior do veículo através da abertura superior, na base do pára-brisa, e passa pela câmara de vazão do ar do plenum até o alojamento do ventilador do sistema do aquecedor no ar condicionado no veiculo. A velocidade externa do fluxo de ar pode ser ajustada com o interruptor do acionamento e de seleção de velocidade do motor do ventilador localizado no painel de controle do aquecedor do ar condicionado automotivo. É aconselhável manter as aberturas da entrada de ar externo isentas de qualquer tipo de obstruções como folhas e outros, para que o sistema do aquecedor no carro receba um volume suficiente de ar externo para seu funcionamento normal.

aquecedor do ar condicionado do veiculo

É importante ainda para o seu bom funcionamento também manter as aberturas da entrada de ar livres de resíduos e partículas pequenas que são do tamanho suficiente para passar pela tela do plenum do curvão, e podem se acumular dentro do alojamento do aquecedor do veiculo.

Esse ambiente que é escuro e também úmido, além de quente e fechado é ideal para o crescimento de bolor, mofo e outros fungos. Qualquer acúmulo de substância de plantas em decomposição proporciona uma fonte adicional de alimento para os germes fungosos que penetram no alojamento com o ar fresco.

O excesso de resíduos, assim como os odores desagradáveis criados pelas substâncias de plantas em decomposição e o crescimento de fungos podem ser descarregados para dentro do compartimento de passageiros durante a operação do sistema do aquecedor do veiculo.

sistema-aquecedor-ar-condicionado-carro

Funcionamento do aquecedor do ar condicionado do carro

O aquecedor e o ar condicionado do carro são sistemas do tipo mistura de ar. Em um sistema de mistura de ar, há uma porta de mistura de ar que controla a quantidade de ar não condicionado ou ar resfriado do evaporador em modelos com ar condicionado que pode fluir através ou ao redor do núcleo do aquecedor. Há um botão de controle de temperatura no painel de controle do aquecedor do ar automotivo que determina a temperatura do ar de descarga movendo um cabo que opera a porta de mistura de ar. Isso permite um controle manual quase imediato da temperatura do ar de saída do sistema.

O botão de controle de modo localizado no painel de controle do aquecedor automotivo é usado para direcionar o ar condicionado para as saídas selecionadas do sistema. Ambos os interruptores de controle de modo usam o vácuo do motor para controlar as portas de modo, que são operadas pelos motores atuadores a vácuo.

aquecedor-painel-ar-condicionado-no-carro

Em veículos com ar condicionado instalado, a entrada de ar externo pode ser fechada selecionando o modo de recirculação (Max- A/C) com o botão de controle de modo. Isso operará uma porta de recirculação de ar atuada a vácuo que impede a entrada de ar fresco externo e recircula o ar que já está dentro do veículo. O ar condicionado que é opcional para todos os modelos foi projetado para o uso de líquido refrigerante R-134a. O sistema de ar condicionado automotivo possui um evaporador para resfriar e desumidificar o ar de entrada antes de misturá-lo com o ar aquecido.

O sistema de ar condicionado veicular com aquecedor usa um tubo de orifício fixo na linha de líquido, entre o condensador e a bobina do evaporador, para medir o fluxo do líquido refrigerante à bobina do evaporador. Para manter a temperatura mínima do evaporador e evitar que fique congelado, no acumulador há um interruptor de ajuste da pressão fixa que gira o acoplador do compressor.

27
dez

DA ONDE VEM OS RUÍDOS ANORMAIS NO SISTEMA DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO

O sistema de ar condicionado automotivo é constituído de componentes que realizam basicamente um diferencial de pressão, entre as linhas de sucção e descarga, fazendo com que haja movimentação dos fluidos como óleo e gás dentro do sistema, que segue até o condensador, componente de expansão e evaporador, em ciclo fechado.

Todo ruído gerado no sistema são amplificados e seguem pelas tubulações para o interior do habitáculo. Os ruído podem ter várias origens e sendo constante os erros de diagnostico, considerando-se o compressor como único causador da falha.
Um equipamento muito utilizado para identificar a localização dos ruídos no interior do veículo é o estetoscópio automotivo, um aparelho que fica preso ao ouvido de um mecânico, como se fosse um médico examinando um paciente, e na outra extremidade do aparelho vai sendo direcionada e colocada em vários locais do automóvel, até detectar o local de origem do barulho.
Abaixo alguns componentes do sistema do ar condicionado automotivo e suas causas prováveis de ruídos:

Compressor:

  • Batida ou raspada no compressor devido irregularidades do solo;
  • Superaquecimento;
  • Componentes danificados;
  • Corrosão interna (umidade).
Embreagem magnética:
  • Polia solta;
  • Rolamento desgastado ou danificado;
  • Cubo, rotor ou placa com desgaste por atrito, tempo de usoou superaquecimento.
Polia do motor:
  • Polia solta;
  • Desalinhada.
Polia tensora:
  • Montagem incorreta;
  • Rolamento desgastado ou danificado.

Motor do eletroventilador:

  • Desbalanceado;
  • Interferência com a carcaça;
  • Montagem inadequada (solto);
  • Carcaça quebrada.
Caixa de ventilação/ ar condicionado:
    • Quebra de algum componente interno ou externo;
  • Damper solto;
  • Sujeira solta no interior da caixa de ar (folhas, galhos, pedras, porcas, parafusos…).
Condensador:
    • Interferência com a carroceria;
  • Pontos de fixação quebrados.
Suporte do compressor:
    • Empenado ou quebrado;
  • Montagem com os parafusos soltos ou mal apertados.
Tubulações e mangueiras:
    • Suporte e presilhas inadequadamente apertadas ou montadas;
  • Interferência com a carroceria ou agregados.

Em serviços de diagnósticos
do funcionamento no sistema
de ar condicionado automotivo,
os principais itens a serem
checados são:

  • Compressor;
  • Embreagem magnética;
  • Eletroventilador;
  • Caixa de ar;
  • Condensador;
  • Tubos e mangueiras;
  • Suportes.
Para um diagnóstico completo e eficaz no sistema de ar condicionado automotivo, são necessários alguns equipamentos de uso profissional e técnicos especializados para utilizar as ferramentas de identificação do problema que esta originando o ruído, em muitos casos o prolongamento e a continuação do problema que ocasiona o ruído no sistema de ar condicionado pode levar a uma dano irreparável na peça resultando em sua substituição.
27
dez

O AR CONDICIONADO DIMINUI O STRESS E AUMENTA SEU NÍVEL DE ALERTA NO TRÂNSITO

O sistema de ar condicionado automotivo, antes tratado como um mero opcional, presente apenas em automóveis de luxo, tem se tornado item obrigatório não somente em veículos leves de passeio como também em veículos pesados de carga.

Não somente o conforto é otimizado, mas também a segurança do ocupante. Isso pode ser explicado pelo fato de que os vidros são mantidos fechados, minimizando a ação de ladrões e minimizando também o estresse térmico do motorista, aumentando consequentemente seu nível de alerta no trânsito.
O estresse térmico como “o resultado de condições microclimáticas desfavoráveis que requerem a intervenção do sistema termoregulador”. É citado ainda que, o estresse térmico pode levar à morte, se a exposição à um ambiente quente for excessiva. O automóvel tem passado de mero meio de transporte, para uma extensão do lar das pessoas, uma vez que é comum um indivíduo passar mais de 2 horas diárias dentro de um automóvel, nas grandes cidades. Por esse motivo, tem havido um crescente esforço no sentido de atender aos requisitos de conforto dos ocupantes.
Um situação muito frequente nessa época é se você deixou seu carro estacionado ao ar livre debaixo de um sol de 40°. Fica quase impossível de entrar no veículo, não é verdade? Sem contar que quem vive nas grandes cidades não tem alternativa a não ser andar com os vidros fechados. No verão, as altas temperaturas aumentam o calor no interior dos automóveis e o resultado não são apenas desconfortos momentâneos. Se não forem tomados sérios cuidados, transitar de carro pela cidade em dias quentes pode ser um grande risco à saúde.
O calor aumenta o nível de stress das pessoas, então mantenha a calma, respire fundo e tenha cautela no trânsito e em tempos secos e de calor elevado o cuidado com sua saúde e bem estar devem ser observados e levados em consideração para evitar dores de cabeça futuras.