Our Blog

27
dez

DEVEMOS DEIXAR A RECIRCULAÇÃO DO AR CONDICIONADO LIGADA OU DESLIGADA?

Em determinadas condições e locais de uso, é interessante impedir a entrada do ar externo, onde devemos apenas trabalhar com o ar já existente na cabine, usando o recirculador do ar condicionado automotivo.

O Recírculo é um dispositivo bastante simples, constituído, basicamente por uma portinhola disposta na entrada de ar do painel e, é acionada por um botão no painel de controle de ar. A função desta portinhola é permitir ou não a passagem do ar que vem de fora do veículo, para o interior do veículo.

Se não fosse o recirculador do ar condicionado automotivo, nós teríamos dificuldades extremas em nos manter por muito tempo atrás de um caminhão, ou mesmo em engarrafamentos em túneis, ou mesmo andarmos em estradas de terra batida (não asfaltadas), pois a impureza do ar externo estaria sendo direcionada para o interior da cabine. E, desta forma, o indicado é para que sempre andemos com o recirculador do ar condicionado automotivo ligado, ou seja, com a portinhola fechada, impedindo a entrada do ar externo para o interior do habitáculo.

Outro objetivo e importância para andarmos com o recirculador do ar condicionado automotivo ligado, além de impedir a entrada de poeira e fumaça proveniente de locais mais poluídos, é que o Ar Condicionado estará trabalhando apenas com o ar interno do habitáculo, favorecendo assim, o rendimento térmico do Sistema.
Mas, recomenda-se também, desligar o Recirculador de Ar por alguns segundos, uma a duas vezes durante o seu uso contínuo, para que o ar seja renovado no interior do habitáculo, evitando assim, o ressecamento das vias respiratórias devido à redução da umidade no ar.

 

27
dez

O AR CONDICIONADO DIMINUI O STRESS E AUMENTA SEU NÍVEL DE ALERTA NO TRÂNSITO

O sistema de ar condicionado automotivo, antes tratado como um mero opcional, presente apenas em automóveis de luxo, tem se tornado item obrigatório não somente em veículos leves de passeio como também em veículos pesados de carga.

Não somente o conforto é otimizado, mas também a segurança do ocupante. Isso pode ser explicado pelo fato de que os vidros são mantidos fechados, minimizando a ação de ladrões e minimizando também o estresse térmico do motorista, aumentando consequentemente seu nível de alerta no trânsito.
O estresse térmico como “o resultado de condições microclimáticas desfavoráveis que requerem a intervenção do sistema termoregulador”. É citado ainda que, o estresse térmico pode levar à morte, se a exposição à um ambiente quente for excessiva. O automóvel tem passado de mero meio de transporte, para uma extensão do lar das pessoas, uma vez que é comum um indivíduo passar mais de 2 horas diárias dentro de um automóvel, nas grandes cidades. Por esse motivo, tem havido um crescente esforço no sentido de atender aos requisitos de conforto dos ocupantes.
Um situação muito frequente nessa época é se você deixou seu carro estacionado ao ar livre debaixo de um sol de 40°. Fica quase impossível de entrar no veículo, não é verdade? Sem contar que quem vive nas grandes cidades não tem alternativa a não ser andar com os vidros fechados. No verão, as altas temperaturas aumentam o calor no interior dos automóveis e o resultado não são apenas desconfortos momentâneos. Se não forem tomados sérios cuidados, transitar de carro pela cidade em dias quentes pode ser um grande risco à saúde.
O calor aumenta o nível de stress das pessoas, então mantenha a calma, respire fundo e tenha cautela no trânsito e em tempos secos e de calor elevado o cuidado com sua saúde e bem estar devem ser observados e levados em consideração para evitar dores de cabeça futuras.
27
dez

VOCÊ SABE PARA QUE SERVE O ÓLEO NO SISTEMA DE AR CONDICIONADO DO SEU CARRO?

Todo sistema de ar condicionado automotivo precisa também de óleo lubrificante circulando juntamente com o fluído refrigerante. Você sabia disso?

Mas não é um óleo comum como se pensa no primeiro instante. É até errado chamar este lubrificante de óleo. Este lubrificante possui características tão especiais que o fazem único. Ele possui baixíssima viscosidade, o que o faz perfeito, capaz de lubrificar perfeitamente todo o sistema de ar condicionado, por onde se passa o fluído refrigerante. Este óleo tem uma propriedade única e superinteressante, capaz de associar-se ao fluído refrigerante e, sem reagir quimicamente com ele, permitindo realmente a circulação por todo o sistema eficientemente. Outro fato é que este óleo, mesmo em baixas temperaturas, não congela de jeito nenhum. E mais, sua composição química evita qualquer tipo de reação química com os anéis de vedação de borracha. Este lubrificante forma perfeitamente uma película protetora por todo o caminho percorrido, em mangueiras e dutos internos de alumínio, protegendo contra oxidação e, consequentemente furos que venham a provocar vazamentos.

Mas a principal função, além do benefício que causa em todo sistema, lubrificando-o e evitando a corrosão e a oxidação, protege o compressor de ar condicionado, único componente do sistema que é dotado de peças móveis, internamente composto por pistões e válvulas que comprimem o fluído refrigerante, em alta pressão e temperatura. Esses componentes do compressor de ar condicionado automotivo, para evitar desgastes, precisam literalmente de lubrificação, e é ai que entra a principal função deste lubrificante.

O lubrificante indicado para o sistema que adota o fluído refrigerante R134a é o de base sintética, enquanto que, nos sistemas antigos que adotavam o fluído R12 eram de base mineral. Devido às propriedades distintas destes dois tipos de lubrificantes, não podem em hipótese alguma ser misturados ou mesmo terem suas aplicações invertidas, sob a pena de danos irreparáveis ao compressor e a todo o sistema de ar condicionado do veiculo.

27
dez

O FATO DO AR CONDICIONADO NÃO ESTAR GELANDO COMO SE DEVE PODE ESTAR LIGADO AO FILTRO DE CABINE

A perda de eficiência do ar condicionado de um veículo, nem sempre está relacionada a um vazamento de fluído refrigerante no sistema. Este problema que você percebe no ar condicionado de seu veículo (o ar não está chegando a uma temperatura ideal), pode estar sim, relacionado a um item que muitos desconhecem e até esquecem: O Filtro Anti-Pólen.

Boa parte dos veículos produzidos no Brasil já sai de fábrica com um elemento filtrante, localizado atrás do painel de instrumentos, na caixa de ar e, funcionando como uma barreira é responsável por reter partículas de poeira, impedindo que cheguem ao habitáculo do veículo. Fabricado em fibra especial de poliéster, ele retém partículas menores que um grão de poeira, como o Pólen, o maior causador de alergias. Muitos Filtros de Cabine possuem até tratamento químico que ajudam a inibir odores.

Assim como qualquer filtro, o Filtro de Cabine, como é conhecido popularmente, ou Filtro Anti-Pólen, tem prazo de validade para sua substituição. Quando este prazo é ultrapassado, o mesmo fica saturado de impurezas, comprometendo assim o fluxo de ar para o habitáculo. Ou seja, a eficiência no resfriar fica totalmente comprometida. Desta forma, o fluxo de ar é restringido, diminuindo consideravelmente a eficiência do Ar Condicionado do veículo.

Além deste problema, essas partículas que ficam retidas no filtro, podem prejudicar a sua saúde também, provocar odores, entre outros problemas.

Desta forma, para garantir o bom funcionamento do ar condicionado, a qualidade do ar que vai para o habitáculo, evitar o mau cheiro, melhorar o fluxo de ar que sai pelas aletas de ventilação e, eliminar impurezas causadoras de alergias, é necessária a substituição do filtro anti-pólen, conforme indicação dos fabricantes, de 04 em 04 meses ou, a cada 30.000 km rodados.

 

27
dez

Manutençao da Direção Hidráulica

Manutenção da Direção Hidráulica

Manutenção da Direção Hidráulica

26
dez

Barulho no ar condicionado automotivo

O sistema de ar condicionado automotivo é constituído de componentes que realizam basicamente um diferencial de pressão, entre as linhas de sucção e descarga, fazendo com que haja movimentação dos fluidos como óleo e gás dentro do sistema, que segue até o condensador, componente de expansão e evaporador, em ciclo fechado.

Todo ruído gerado no sistema são amplificados e seguem pelas tubulações para o interior do habitáculo. Os ruído podem ter várias origens e sendo constante os erros de diagnostico, considerando-se o compressor como único causador da falha.
Um equipamento muito utilizado para identificar a localização dos ruídos no interior do veículo é o estetoscópio automotivo, um aparelho que fica preso ao ouvido de um mecânico, como se fosse um médico examinando um paciente, e na outra extremidade do aparelho vai sendo direcionada e colocada em vários locais do automóvel, até detectar o local de origem do barulho.
Abaixo alguns componentes do sistema do ar condicionado automotivo e suas causas prováveis de ruídos:

Compressor:

  • Batida ou raspada no compressor devido irregularidades do solo;
  • Superaquecimento;
  • Componentes danificados;
  • Corrosão interna (umidade).
Embreagem magnética:
  • Polia solta;
  • Rolamento desgastado ou danificado;
  • Cubo, rotor ou placa com desgaste por atrito, tempo de usoou superaquecimento.
Polia do motor:
  • Polia solta;
  • Desalinhada.
Polia tensora:
  • Montagem incorreta;
  • Rolamento desgastado ou danificado.

Motor do eletroventilador:

  • Desbalanceado;
  • Interferência com a carcaça;
  • Montagem inadequada (solto);
  • Carcaça quebrada.
Caixa de ventilação/ ar condicionado:
    • Quebra de algum componente interno ou externo;
  • Damper solto;
  • Sujeira solta no interior da caixa de ar (folhas, galhos, pedras, porcas, parafusos…).
Condensador:
    • Interferência com a carroceria;
  • Pontos de fixação quebrados.
Suporte do compressor:
    • Empenado ou quebrado;
  • Montagem com os parafusos soltos ou mal apertados.
Tubulações e mangueiras:
    • Suporte e presilhas inadequadamente apertadas ou montadas;
  • Interferência com a carroceria ou agregados.

Em serviços de diagnósticos
do funcionamento no sistema
de ar condicionado automotivo,
os principais itens a serem
checados são:

  • Compressor;
  • Embreagem magnética;
  • Eletroventilador;
  • Caixa de ar;
  • Condensador;
  • Tubos e mangueiras;
  • Suportes.
Para um diagnóstico completo e eficaz no sistema de ar condicionado automotivo, são necessários alguns equipamentos de uso profissional e técnicos especializados para utilizar as ferramentas de identificação do problema que esta originando o ruído, em muitos casos o prolongamento e a continuação do problema que ocasiona o ruído no sistema de ar condicionado pode levar a uma dano irreparável na peça resultando em sua substituição.
25
dez

Higienização Troca do filtro de ar condicionado Corsa Classic

Higienização Troca do filtro de ar condicionado Corsa Classic

Higienização Troca do filtro de ar condicionado Corsa Classic

25
dez

Como utilizar o Ar Condicionado Dicas

Como utilizar o Ar Condicionado Dicas

Como utilizar o Ar Condicionado Dicas

25
dez

Higienização de ar condicionado para veículos

Higienização de ar condicionado para veículos

Higienização de ar condicionado para veículos

22
dez

Ar Condicionado Automotivo Automático

Basicamente não há diferenças em termos de rendimento térmico entre um Ar Condicionado Automotivo Automático e o convencional do tipo manual, isto porque o Compressor, Condensador e Evaporador são semelhantes. O que é diferente na realidade é que há um Painel de Controle Digital (eletrônico) no Ar Condicionado Automático que controla mais eficientemente a temperatura do habitáculo.

Tudo isso graças a um pequeno sensor externo de temperatura, que mede a temperatura externa e compara com a temperatura do interior do veículo e, baseando-se nestas informações, a central eletrônica do sistema aumenta ou diminui a velocidade do ventilador do painel, fazendo com que haja uma variação do fluxo de ar para o habitáculo e, somando-se a tudo isto um conjunto de motores elétricos aciona as portinholas por onde passa o ar no painel, misturando o ar quente com o ar frio, controlando desta forma a temperatura de acordo com o ambiente.

Desta forma há uma maior comodidade com este sistema de ar condicionado automático, no sentido de que basta selecionar a temperatura desejada para que o ar condicionado faça o resto. Já no Ar Condicionado Convencional isto não ocorre, pois temos que controlar manualmente a temperatura… Ir mexendo e controlando até chegar a uma temperatura ideal… Ou seja, com o Ar Condicionado Automático há mais comodidade e sofisticação, não acha?