DIAGNÓSTICO RESTRIÇÃO NO SISTEMA DE ALTA DO AR CONDICIONADO DO VEÍCULO

Restrição no sistema de alta do ar condicionado do carro pode trazer um defeito muito comum observado no ar condicionado do carro, principalmente para aqueles motoristas que não usam regularmente o sistema e observam, muitas vezes, o aparecimento de gelo em alguns componentes, além da diminuição da refrigeração do ar condicionado.

Os sintomas podem variar de pressões de baixa e alta ocasionando sintomas de deficiência na refrigeração até a baixa pressão

Tubos de alta pressão resfriamento com sinais de transpiração ou formação de ar condensado ou gelo, logo após onde há o entupimento; Pode ocasionar a saída do ar dos difusores levemente frio mesmo na maior potencia.

A causa provável ocasionada pela restrição no sistema de alta do ar condicionado do veículo

O acúmulo de resíduos causando obstrução entre a saída do compressor e a entrada do evaporador mais precisamente no lado de alta pressão.

diagnostico no ar condicionado automotivo

Este é um diagnóstico que pode ser identificada a causa ou falha pelo uso dos manômetros no ar condicionado automotivo.

O Diagnóstico para a restrição no sistema de alta

Manter pouco ou nenhum fluído refrigerante no lado de baixa pressão do compressor e observar o filtro secador para identificar sua saturação ou se não esta filtrando.

Solução para a falha da restrição no sistema de alta do ar condicionado do automóvel.

Recolher e reciclar o fluido refrigerante permanecido no sistema, esse procedimento pode ser realizado pelo equipamento de recicladora do ar condicionado do veículo.

É necessário realizar o serviço de limpeza do ar condicionado do carro e também retirar o vácuo do sistema além de trocar o filtro secador que pode estar saturado e com isso não filtra da maneira correta.

O segundo procedimento é Reabastecer o sistema com a quantidade de óleo adequada e recarregar o sistema com fluido refrigerante adequado.Além disso é importante também não esquecer de realizar os testes de rendimento e de diagnóstico final.

Comments are closed.