O FATO DO AR CONDICIONADO NÃO ESTAR GELANDO COMO SE DEVE PODE ESTAR LIGADO AO FILTRO DE CABINE

A perda de eficiência do ar condicionado de um veículo, nem sempre está relacionada a um vazamento de fluído refrigerante no sistema. Este problema que você percebe no ar condicionado de seu veículo (o ar não está chegando a uma temperatura ideal), pode estar sim, relacionado a um item que muitos desconhecem e até esquecem: O Filtro Anti-Pólen.

Boa parte dos veículos produzidos no Brasil já sai de fábrica com um elemento filtrante, localizado atrás do painel de instrumentos, na caixa de ar e, funcionando como uma barreira é responsável por reter partículas de poeira, impedindo que cheguem ao habitáculo do veículo. Fabricado em fibra especial de poliéster, ele retém partículas menores que um grão de poeira, como o Pólen, o maior causador de alergias. Muitos Filtros de Cabine possuem até tratamento químico que ajudam a inibir odores.

Assim como qualquer filtro, o Filtro de Cabine, como é conhecido popularmente, ou Filtro Anti-Pólen, tem prazo de validade para sua substituição. Quando este prazo é ultrapassado, o mesmo fica saturado de impurezas, comprometendo assim o fluxo de ar para o habitáculo. Ou seja, a eficiência no resfriar fica totalmente comprometida. Desta forma, o fluxo de ar é restringido, diminuindo consideravelmente a eficiência do Ar Condicionado do veículo.

Além deste problema, essas partículas que ficam retidas no filtro, podem prejudicar a sua saúde também, provocar odores, entre outros problemas.

Desta forma, para garantir o bom funcionamento do ar condicionado, a qualidade do ar que vai para o habitáculo, evitar o mau cheiro, melhorar o fluxo de ar que sai pelas aletas de ventilação e, eliminar impurezas causadoras de alergias, é necessária a substituição do filtro anti-pólen, conforme indicação dos fabricantes, de 04 em 04 meses ou, a cada 30.000 km rodados.